TELEVISÃO:

UMA NOVA TECNOLOGIA A SERVIÇO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA.
Edmundo Añez Melgar
:


A televisão Educativa é um meio de comunicação de massa que exerce uma grande influencia na sociedade; a mais importante das vantagens é a sua grande cobertura e a aceitação por todos os segmentos da sociedade dentro de
uma perspectiva sócio-econômica, quase podemos dizer que todo mundo a assiste televisão. Mesmo sem tomar em conta os objetivos propostos na programação, e partindo de um ponto de vista geral, podemos afirmar que a televisão educa, forma, influi na cultura social dos "públicos", nas atitudes, nos valores, nos comportamentos, no pensamento, na ideologia. Este fato não é só com programas informativos, debates o entrevistas, mas também em qualquer tipo de programa, inclusive nos anúncios de poucos segundos. Seu impacto pode ser mais efetivo que muitas horas de discursos. Assim, pois, é possível afirmar que toda a televisão é educativa: debates, filmes, seriados, informativos, campanhas publicitarias, enfim todo tipo de programa pode educar.
A televisão, desde sua posição privilegiada como meio de comunicação que alcança milhões de pessoas, pode cumprir, (e de fato cumpre) um importante papel para mudar estereótipos, evitar prejuízos e colaborar na plena integração das minorias sociais. Entre estas estão pessoas com necessidades educativas especiais, pessoas discriminadas, as marginalizadas, as minorias culturais e étnicas.
A televisão como meio de comunicação de massa provoca efeitos, que não são sempre educativos. Pode ser acontecer que o efeito seja o contrário ao esperado. A televisão educativa, porém, desenha os programas com um propósito educativo claro; o planejamento técnico estará sempre de acordo com o didático; os conteúdos serão definidos a partir dos propósitos educativos; o publico objetivo é segmentado; se utilizarão meios de apoio complementares, como material impresso; por último se aproveitarão todos os elementos do meio televisão (códigos audiovisuais) estarão a serviço da educação, ensino, formação. Os resultados se medirão com parâmetros diferentes dos usados na televisão comercial. Aqui, o critério de qualidade deve primar sobre o de audiência.
Nesta perspectiva, afirmamos que os programas criados e projetados com a
função de educar podem ser qualificados como televisão educativa. Aqui se usam todas as características da televisão como meio de comunicação de massa.
A televisão educativa visa a transmitir conteúdos de caráter formativo e educativo por meio da televisão. Isto nos faz mudar profundamente a relação com a educação assim como a televisão. Esta, quase sempre usada como meio orientado para o entretenimento, torna-se ferramenta para o ensino. Melhor dizendo: um instrumento da sociedade de consumo e de mercado se converte num serviço público de interesse geral e ademais num meio para salvar as diferenças, para humanizar nossa convivência. É, por isto, fazer que a televisão, com o seu grande poder e inquestionável influencia, contribua para os fins da autêntica comunicação universal entre os cidadãos e possa servir para melhorar nossa cultura e o nível sócio-econômico do nosso povo.
A escola tradicional que impõe o discurso verbal sobre qualquer outro instrumento, tem que mudar obrigatoriamente a sua linguagem, e fazê-lo com rapidez. Isto exige que os governos façam leis e as regulem baseados numa política educativa concreta a respeito da televisão e o seu uso educativo. Ainda é necessário preparar os educadores para uma mudança de mentalidade. É preciso a renovação curricular e uma evolução geral da escola rumo a modelos mais abertos e flexíveis de aprendizado.
Neste conceito de televisão educativa se enquadram os programas que especificamente se realizam para ser utilizados no marco de um ensino formal e regulamentado, podendo ser presencial ou a distância (O Telecurso 2000). É um curso com um propósito educativo e planificado, cujos objetivos respondem a um currículo formal.
Devemos ter em conta as grandes possibilidades da televisão para a educação a distância, onde já temos a ajuda da nova televisão por cabo, a televisão por satélite e a televisão digital e suas enormes possibilidades, graças a interatividade que proporciona esta nova tecnologia. Com tudo isto, teremos uma sociedade no futuro na qual será mais fácil vencer as dificuldades das diferencas culturais, sociais, lingüísticas.
Temos como melhor exemplo de televisão educativa o da "Asociación de Televisión Educativa Iberoamericana" (ATEI). Na sua programação se persegue um máximo respeito pela diversidade cultural dos distintos contextos em que se emite a sua programação. A produção é muito diversificada; fora das coproduções, já se emitiram programas de Argentina, Brasil, Bolívia, Colômbia, México, Chile, España, Venezuela e outros. A maioria dos programas se complementam com materiais impressos, alguns utilizam CD,s com material complementar. Todavia outros usam a Internet possibilitando a interação, até em tempo real, e, com isto, permitem uma maior utilização com grandes benefícios. A programação é preestabelecida e controlada, considerando-se o meio televisão como um recurso didático de grande valor para atender as populações marginalizadas.


Galeria dos Autores