INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS SOCIAIS

Código da disciplina: FCS119
Número de créditos: 04
Período:

Objetivos:
1. Apresentar as principais linhas do pensamento ocidental moderno que estão na origem das Ciências Humanas e Sociais: humanismo, contratualismo, iluminismo, liberalismo, utilitarismo, positivismo;

2. Familiarizar os alunos com a leitura de autores clássicos de época e com a análise comparativa de diferentes escolas e correntes de pensamento;

3. Preparar os alunos para uma melhor assimilação dos conceitos básicos que serão trabalhados nas disciplinas subsequentes de Ciência Política e Economia Política. Embora focalize movimentos de idéias anteriores ou paralelos à formação das Ciências Sociais propriamente ditas - caracterizados mais como "filosóficos" que como "científicos" -, a disciplina não pretende ser uma introdução à Filosofia, mas um percurso através de noções centrais na construção dos saberes econômico, político e sociológico modernos, em particular os conceitos de Indivíduo, Sociedade, Estado e Mercado.

Programa:
1. Origens do Pensamento Social Moderno
Renascimento e Humanismo; Maquiavel, a Razão de Estado e o Papel do Estadista.

2. Razão e Sensibilidade: o sujeito do conhecimento e a natureza humana no pensamento do século XVII.
Individualismo, Contratualismo e Liberalismo.

3. O Racionalismo Iluminista
Liberdade Individual, Tolerância, Progresso. Cidadania, Representação e Limites do Governo

4. Das Paixões aos Interesses: a construção do Homo Economicus

Bibliografia:
1. Origens do Pensamento Social Moderno
MARCONDES, Danilo. Iniciação à História da Filosofia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1977. Parte III, Capítulo 1: "As Origens do pensamento moderno e a idéia de modernidade", pp. 139-58.
JAPIASSU, Hilton. Nascimento e Morte das Ciências Humanas. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2° ed., 1982. Parte I, Cap. 1: "Como nasceu a ciência moderna?", pp. 23-31.
MAQUIAVEL, Nicolau (1469-1527). O Príncipe [ 1513,publ. em 1532]. São Paulo: Abril Cultural, 1973, Coleção os Pensadores, vol. IX, Capítulos XVII, XVIII,XXV, e XXVI. Outra edição (de bolso): Paz e Terra, 1996.
ARAÚJO, Ricardo Benzaquén de & CASTRO, Eduardo Viveiros de. "Romeu e Julieta e a origem do Estado". In: VELHO, Gilberto, (org). Arte e Sociedade. Rio de Janeiro: Zahar, 1977, pp. 130-69.
Bibliografia Complementar:
ARENDT, Hannah. A Condição Humana. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1983. Capítulo VI: "A vita activa e a era moderna", pp. 260-338.
ROTTERDAM, Erasmo de (1466-1533). Elogio da Loucura [1511]. São Paulo: Abril Cultural, 1972. Coleção Os Pensadores, vol. X.
MORUS, Thomas (1478-1535). A Utopia [1516]. São Paulo: Abril Cultural, 1972. Coleção Os Pensadores, vol. X.

2. Razão e Sensibilidade: o sujeito do conhecimento e a natureza humana no pensamento do século XVII.

MARCONDES, Danilo. Iniciação à História da Filosofia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997. Parte III, Capítulos 2 e 3: "Descartes e a filosofia do Cogito" e "A tradição empirista: a experiência como guia", pp. 159-86.
DESCARTES, René (1596-1650). Discurso do método [1637]. São Paulo: Abril Cultural, 1973. Coleção Os Pensadores, vol. XV, Partes I a IV, pp. 33-59.
MARCONDES, Danilo. Iniciação à História da Filosofia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997. Parte III, Capítulo 5: "A filosofia política do liberalismo e a tradição iluminista", pp. 196-206.
RIBEIRO, Renato Janine. "Hobbes: o medo e a esperança". in: WEFFORT, Francisco, org., Os clássicos da política, vol. I. São Paulo: Ática, 1997, pp. 51-77.
HOBBES, Thomas (1588-1679). Leviatã [1651]. São Paulo: Abril Cultural, 1974, Coleção Os Pensadores, vol. XIV, Parte I, Capítulos XIII e XIV, pp. 78-89; Parte II, Capítulos XVII e XVIII, pp. 107-117.
MELLO, Leonel Itaussu Almeida. "John Locke e o individualismo liberal". In: WEFFORT, Francisco, org., Os clássicos da política, vol. I. São Paulo: Ática, 1997, pp. 79-89.
LOCKE, John (1632-1704). Segundo tratado sobre o governo [1690]. São Paulo: Abril Cultural, 1973, Coleção Os Pensadores, vol. XVIII, Capítulos I a VII, pp. 37-76.
Bibliografia Complementar:
BOBBIO, Norberto. Liberalismo e democracia. São Paulo, Brasiliense, 4° ed., 1993.

3. O Racionalismo Iluminista

FALCON, Francisco José Calazans. Iluminismo. São Paulo: Ática, 2a ed., 1989, Capítulos 4 a 10, pp. 31-91.
NASCIMENTO, Milton Meira do. "Rousseau: da servidão à liberdade". In: WEFFORT, Francisco, org., Os clássicos da política, vol. I. São Paulo: Ática, 1997, pp. 187-241. Inclui textos de Jean-Jacques Rousseau (1712-1778), extraídos de O contrato social [1762] e do Discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade entre os homens [1755].
ALBUQUERQUE, J. A. Guilhon. "Montesquieu: sociedade e poder". In: WEFFORT, Francisco, org., Os clássicos da política, vol. I. São Paulo: Ática, 1997, pp. 111-85. Inclui textos de Montesquieu (1689-1775), extraídos de O espírito das leis [1748].

4. Das Paixões aos Interesses: a construção do Homo Economicus
NAPOLEONI, Claudio. Smith, Ricardo, Marx. Rio de Janeiro: Graal, 2a ed., 1981. Cap. III: "Adam Smith", item 1, pp. 40-52.
WATT, Ian. Mitos do individualismo moderno: Fausto, Dom Quixote, Don Juan, Robinson Crusoe. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997, Parte II, Capítulo 6: "Robinson Crusoe", pp. 147-76.
HIRSHMAN, Albert. As paixões e os interesses. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979, 1a Parte, "De como os interesses foram convocados para contrabalançar as paixões", pp. 19-68; 2™ Parte, "De como se esperava que a expansão econômica aprimorasse a ordem política", pp. 96-109.
SMITH, Adam. Investigação sobre a natureza e as causas da riqueza das nações [1776]. São Paulo: Abril Cultural, 1974, coleção Os Pensadores, vol. XXVIII, Livro I, Capítulos I a III, pp. 9-26.
POLANYI, Karl. A grande transformação. Rio de Janeiro: Campus, 1980 [edição original: 1944]. Cap. 4: "Sociedades e sistemas econômicos", pp. 59-69.

fechar